segunda-feira, novembro 16, 2009

Para Ana


Na união das orações
As palavras se separam
No vício do ciclo da repetição
O cansaço, o ilogismo
A punição.
Trans/pirar é um passo para enlouquecer
O par
Os pés das letras já não formam mais.
Parada no alto da represa
A alma descansa à sombra do fim
E o suor escorre no corpo nu do silêncio.

3 comentários:

V_ Leal disse...

quantas figuras, quanta linguagem que vem nesse texto.

Anne fabula disse...

Gostei dos três para ana.
Parabéns.

rai2007 disse...

Justa homenagem.