quarta-feira, maio 12, 2010

Erínias

A mulher serpente-cão, doce e ingrata, beija-me com boca de empatia e a língua de aceitação incondicional e me agride com as mãos da anti-ética.

Um comentário:

Fabrício Flávio disse...

Édipo invertido, dentro da própria inversão do Édipo.